Renegocie as suas dívidas

Embora costume ser o último recurso para recuperar o crédito, esta iniciativa por parte do devedor pode ajudá-lo a recuperar sua saúde financeira e retirar o seu nome das listas de inadimplentes.

Algumas instituições estão abertas para renegociar com os clientes inadimplentes, inclusive oferecendo descontos nos juros e, às vezes, também no valor principal da dívida. A renegociação de uma dívida requer muita atenção e alguns cuidados especiais.

  • Seja rápido.

           Tome a iniciativa de procurar o credor tão logo perceba que não poderá continuar pagando a dívida. Assim, você evita que ela cresça.

  • Faça uma boa análise da dívida.

           Peça o histórico da dívida com os demonstrativos para saber exatamente o que está sendo cobrado, como juros normais, amortização, multas e juros por atraso. Confira tudo, pois as contas do credor podem conter diferenças que o prejudiquem.  Compare as taxas cobradas em outras modalidades de crédito.

  • Cuidado com ajudas.

            Fique atento para o seguinte fato: algumas empresas especializadas em renegociação de dívidas também oferecem empréstimos para a quitação da dívida; neste caso, cuidado, pois você pode sair do espeto e cair na brasa.

  • Não aceite a primeira proposta do credor.

           Negocie as parcelas mensais e jamais assuma um valor que não pode pagar. Procure negociar prazos maiores e juros menores para o pagamento da dívida. Alguns credores chegam a renegociar as parcelas da dívida sem juros, com o objetivo de receber o valor principal.

  • Se necessário, recorra à justiça.

           Peça o estorno dos juros e multas excessivas. Caso você descubra que o contrato firmado contém cláusulas abusivas, como cobrança de taxas e juros abusivos, pode recorrer à Justiça. Vale lembrar que as ações cujo valor da causa não ultrapasse quarenta salários mínimos têm o benefício do Juizado Especial Cível. Até vinte salários, a presença do advogado está dispensada. Acima destes valores, o processo é encaminhado à Justiça comum.

Comentários