Dê uma olhada no passado, mas é o futuro o que interessa

A análise das demonstrações financeiras permite que se faça uma avaliação relativa da situação econômico-financeira de uma empresa em determinada época passada. Tal análise baseia-se na demonstração do resultado e no balanço patrimonial da empresa, correspondentes à época a ser examinada. Com isso, vários índices podem ser calculados, permitindo uma ampla avaliação de certos aspectos de desempenho, tais como: risco e retorno.

            Ao fazermos uma análise da situação econômico-financeira de uma empresa, temos que analisar quatro pontos fundamentais:

  • Liquidez – Através dos índices de liquidez, pode-se medir a capacidade da empresa em honrar suas obrigações na data do vencimento. A análise da liquidez é muito importante, pois, se for constatado que a empresa vem apresentando dificuldade em honrar seus compromissos, é melhor agir rápido, senão o custo financeiro irá comprometer os resultados futuros.
  • Atividade – Os índices de atividade medem a rapidez com que várias contas são transformadas em vendas ou caixa na empresa. Através da análise da atividade, pode-se dimensionar melhor o estoque da empresa e a necessidade de capital de giro. Como também analisar a eficiência da política de crédito e cobrança.
  • Lucratividade – Tais medidas servem para avaliar o desempenho econômico da empresa. Deve-se  analisar a lucratividade em relação às vendas e a lucratividade em relação ao capital empregado. Quando apuramos o lucro líquido de uma empresa, temos que fazer a seguinte pergunta: O lucro apurado é suficiente para remunerar o capital investido na empresa? Como dizia Adam Smith: “uma empresa tem que produzir um retorno mínimo, competitivo sobre o capital nela investido”.
  • Endividamento – A posição do endividamento da empresa indica o montante de dinheiro de terceiros que está sendo usado na tentativa de gerar lucros. Os credores atuais e futuros da empresa são bastante interessados no grau de endividamento da mesma. Pois quanto maior o endividamento atual, menor será a chance de que a empresa consiga novos financiamentos.

As medidas financeiras indicam se a estratégia adotada por uma empresa está realmente contribuindo para a melhoria dos resultados financeiros. Efetue melhorias operacionais e os números as refletirão.

            A análise do passado é muito importante. Mas como não podemos dirigir um carro olhando apenas pelo retrovisor, também não podemos dirigir uma empresa olhando apenas para o passado. O que realmente faz a diferença é a projeção do futuro através do planejamento e do controle orçamentário. Um orçamento é uma expressão quantitativa formal da estratégia da empresa. Resume objetivos e quantifica metas para vendas, produção, prazo médio de estocagem, lucro líquido, remuneração do capital investido, necessidade de capital de giro, endividamento, posição de caixa e para qualquer outro objetivo especificado pela administração.            Alguns empresários questionam a validade dos orçamentos, alegando que “há muitas incertezas na projeção dos dados”.Quando lidamos com projeções, sem dúvida a incerteza estará sempre presente. Para amenizar o risco da incerteza, é necessário fazer várias simulações no orçamento da empresa e ficar atento a qualquer mudança nos resultados provocada por pequenas variações de custos e receitas. É o que chamamos de análise da sensibilidade do orçamento. O que não vale é o planejamento feito sem nenhum critério, isso é um perigo e pode trazer sérias conseqüências para as empresas. Muitas empresas ainda calculam os preços de venda tomando como base os custos passados. Já nas que usam o orçamento, os preços de venda são calculados de acordo com os custos futuros.

            Um programa orçamentário sempre será útil para qualquer empresa, independentemente de seu tamanho e de suas incertezas. Os principais benefícios são:

  1. Obriga o empresário a pensar adiante – a prever as condições em transformação e se preparar para elas.
  2. Estabelece metas definidas e atingíveis, que são a melhor base de avaliação do desempenho futuro.

Comentários